quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Gêmeo Manoel faz comentário homofóbico e internet já quer eliminá-lo do BBB


O gêmeo Manoel, que disputa uma vaga definitiva no Big Brother Brasil com o irmão Antônio, soltou um comentário homofóbico que causou discussões nas redes sociais.

Após a estreia da 17ª edição do programa na última segunda-feira (23), a produção organizou uma pequena festa para os participantes e Manoel teria dito que não iria dançar as músicas que estavam sendo tocadas porque elas eram "músicas de gays".
"Essas musiquinhas de baitola, mô (sic) de boate gay", disse o gêmeo na casa quando começou a tocar pop.
O comentário, é claro, enfureceu a internet, que já o elegeu como o "mais odiado da casa"

CARNAVAL ANTECIPADO DE ILHÉUS SERÁ DE 17 À 19, CONFIRA AS ATRAÇÕES

Resultado de imagem para carnaval de ilheus 2017Está confirmadoo Carnaval Antecipado “Ilhéus Folia”, de 17 a 19 de fevereiro, no grande palco da alegria, a Avenida Soares Lopes. A festa, uma realização da Prefeitura de Ilhéus, conta com o patrocínio do Governo da Bahia, através da Bahiatursa. Entre as atrações, estão Timbalada, Patrulha do Samba, Lordão, Duas Medidas, Papazoni, Trio da Huanna, Babado Novo e A Vingadora. Prefeitura e Governo do Estado negociam, ainda, a contratação de Saulo Fernandes e Aline Rosa 
O secretário municipal de Turismo, Roberto Lobão, informa que estão sendo feitos contatos para incluir o cantor Saulo Fernandes na programação do carnaval antecipado de Ilhéus. Ele enfatiza que a festa terá a participação de artistas regionais, que estão sendo selecionados a partir de credenciamento realizado através da Secretaria de Cultura.
“Emborao principal palco do evento seja a Avenida Soares Lopes, no centro da cidade, blocos tradicionais vão fazer a festa nos bairros Hernani Sá (Urbis), de 25 a 28 deste mês, no Teotônio Vilela recebe entre os dias 25 e 27 de fevereiro, e também no Pontal”, adianta Lobão.
CARNAVAL ANTECIPADO DE ILHÉUS SERÁ DE 17 À 19, CONFIRA AS ATRAÇÕESO carnaval Ilhéus Folia 2017 contará com quatro trios elétricos, sendo dois da categoria especial, e três mini trios. Além da decoração do espaço, entre a Catedral de São Sebastião e o Cine Santa Clara, haverá infraestrutura com sanitários químicos, espaços para vendas de bebidas e comidas, camarote oficial, atendimento em saúde e o apoio de segurança das polícias civil e militar. 

Diário dos Famosos: Muitas nudes de famosos e quase








Discriminar gays no RJ agora pode levar a multa de R$ 60 mil


públicos ou estabelecimentos comerciais que praticarem discriminação por conta de sexo ou orientação sexual em qualquer cidade do Rio de Janeiro agora poderão ser condenados a pagar multa de até R$ 60 mil. A lei nº 7041, aprovada na Assembleia Legislativa do Estado (Alerj) em junho e sancionada pelo governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), foi publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (16). Ela entra em vigor imediatamente e o Poder Executivo tem 60 dias para regulamentá-la.


De acordo com o texto, a punição valerá para "estabelecimento público, comercial e industrial, entidades, representações, associações, fundações, sociedades civis ou de prestação de serviços que, por atos de seus proprietários ou prepostos, discriminem pessoas em função de preconceito de sexo e de orientação sexual ou contra elas adotem atos de coação, violência física ou verbal ou omissão de socorro".


Além da multa, no caso de agentes públicos, poderá haver também suspensão e até cassação da inscrição estadual. A lei não se aplica a instituições religiosas e, em um dos pontos mais criticados pelos ativistas LGBTs, não cita em nenhum momento a discriminação a transexuais e travestis.



Em parágrafo único do Art. 2º, o texto detalha quais condutas serão consideradas discriminatórias. São elas:


- Recusar ou impedir o acesso ou a permanência ou negar atendimento nos locais citados anteriormente, bem como impedir a hospedagem em hotel, motel, pensão, estalagem ou qualquer estabelecimento similar

- Impor tratamento diferenciado ou cobrar preço ou tarifa extra para ingresso ou permanência em recinto público ou particular aberto ao público

- Impedir acesso ou recusar atendimento ou permanência em estabelecimentos esportivos, sociais, culturais, casas de diversões, clubes sociais, associações, fundações e similares

- Recusar, negar, impedir ou dificultar a inscrição ou ingresso de aluno em estabelecimento de ensino público ou privado de qualquer nível

- Impedir, obstar ou dificultar o acesso de pessoas, devidamente habilitadas a qualquer cargo ou emprego da Administração direta ou indireta, bem como das concessionárias e permissionárias de serviços públicos


- Negar, obstar ou dificultar o acesso de pessoas, devidamente habilitadas a qualquer cargo ou emprego em empresa privada

- Impedir o acesso ou o uso de transportes públicos, como ônibus, metrô, trens, barcas, catamarãs, táxis, vans e similares

- Negar o acesso, dificultar ou retroceder o atendimento em qualquer hospital, pronto socorro, ambulatório ou em qualquer estabelecimento similar de rede pública ou privada de saúde

- Praticar, induzir ou incitar pelos meios de comunicação social a discriminação, preconceito ou prática de atos de violência ou coação contra qualquer pessoa em virtude de preconceito de sexo e de orientação sexual

- Obstar a visita íntima, à pessoa privada de liberdade, nacional ou estrangeiro, homem ou mulher, de cônjuge ou outro parceiro, no estabelecimento prisional onde estiver recolhido, em ambiente reservado, cuja privacidade e inviolabilidade sejam assegurados, obedecendo sempre, os parâmetros legais pertinentes à segurança do estabelecimento, nos termos das normas vigentes


fonte: terra

Vazou nudes do modelo do clipe da Taylor Swift



           






quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Lei Maria da Penha também passa a valer para travestis e transexuais

bandeira-trans-pheeno-capaA Lei Maria da Penha, que completa 10 anos em agosto, promoveu avanços na legislação brasileira! O Conselho Nacional de Procuradores-Gerais passou a aplicar a legislação também para mulheres transexuais.
A lei define que: “Toda mulher – independente de classe, raça, etnia, orientação sexual, renda, cultura, nível educacional, idade e religião – goza dos direitos fundamentais inerentes à pessoa humana, sendo-lhe asseguradas as oportunidades e facilidades para viver sem violência, preservar sua saúde física e mental e seu aperfeiçoamento moral, intelectual e social”.
A determinação ainda inclui transgêneros que não passaram pela cirurgia de redesignação sexual, ou que não alteraram o nome ou sexo no registro civil.

Boate Pulse reabrirá como um memorial às vítimas de massacre

boate-pulse-memorial-pheeno-capaPalco do maior massacre da história dos EUA, a boate Pulse, na Flórida, vai reabrir como um memorial para as 49 vítimas que morreram no último dia 12 de junho. A revelação foi feita no Instagram da Fundação OnePulse, criada pelos donos do local para prestar assistência financeira às vítimas e contribuir para a criação de um memorial.
“Vocês ouviram direito! Nós reabriremos a Pulse como um memorial para as 49 vidas que foram tiradas de nós em 12 de junho”, diz a publicação feita no último domingo (30/07), que pede doações para cumprir os objetivos. Segundo o jornal local “Orland Sentinel”, a organização sem fins lucrativos foi registrada em 7 de junho, mas os documentos apresentados não especificavam o tipo de memorial que será construído nem se todo o local será transformado em um monumento às vítimas.

“Gays transam melhor que os héteros”, diz escritora pornô em livro sobre orgias

nalini-narayan-narra-suas-experiencias-como-praticante-de-sexo-grupal-no-livro-femea-alfa---diario-real-das-minhas-orgias-1469661748808_615x470
Sem papas na língua, a escritora carioca Nalini Narayan revela detalhes da sua vida sexual no recém-lançado “Fêmea Alfa – Diário Real das Minhas Orgias”, livro em que narra suas experiências como praticante de orgias. Nalini conta que chegou a fazer uma suruba com jogadores de futebol – alguns bissexuais – e que prefere transar com gays.

Nas páginas de seu livro, a escritora narra festas de todos os tipos, com homens, mulheres, gays, em clubes fechados, locais públicos e carros. Sem citar nome e comprometer ninguém, Nalini diz ter se divertido com muita gente famosa, artistas e jogadores de futebol. Para o portal UOL, a escritória conta detalhes da orgia com jogares de futebol em uma sauna gay de São Paulo!
“Bissexuais não assumidos por força da profissão”, afirma Nalini, se referindo aos atletas. “Tive que encarar o time inteiro”, conta. Segundo a escritória, os gays são os melhores na hora H! “Adoro transar com gays. Transam melhor que os heterossexuais, porque não têm frescura, é tudo liberado”, diz.
Apesar da vida sexual agitada, a escritora de 35 anos é casada há mais de uma década. “Meu marido não participa, mas depois conto tudo para ele”.